Tanabi receberá em breve construção de 184 casas do CDHU

 

O governador Geraldo Alckmin assinou ontem, terça-feira (3), em São Paulo, 4.783 novos convênios com 61 prefeituras do estado para a construção de unidades habitacionais por intermédio do programa Morar Bem Viver Melhor da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

Para a nossa cidade, foi assinada também a autorização para início de processo de contratação com vistas à execução de obras e serviços de engenharia para a realização de empreendimento com 184 unidades habitacionais e demais serviços. Estas unidades comporão o conjunto habitacional “Tanabi A” que ficará localizado entre os bairros Bom Jesus e CONVERD I, ambos na zona norte da cidade.

Ao lado do secretário Estadual de Habitação Nelson Baeta, o governador recebeu no Palácio dos Bandeirantes os representantes dos 406 municípios paulistas contemplados.

O prefeito Municipal Norair Cassiano da Silveira participou deste evento acompanhado do secretário dos Direitos Humanos de Tanabi, Samuel Garcia Salomão e do presidente da OAB de Tanabi, advogado Marcel Cadamuro.

Tanto Samuel quanto Marcel Cadamuro tem parentesco e são do mesmo partido do ex-secretário Estadual de Habitação, Deputado Rodrigo Garcia (DEM). Enquanto secretário, Rodrigo autorizou o convênio de parceria entre CDHU e município de Tanabi para a construção destas 184 moradias. Na mesma época, autorizou também, a construção de 30 casas que comporão o conjunto habitacional “Tanabi B”, este no bairro de Ibiporanga.

Os munícipes interessados em conseguir uma destas moradias, tem que se atentar para as seguintes instruções:

Para aquisição de uma casa ou apartamento da CDHU, a família interessada deve aguardar a abertura das inscrições para o empreendimento no município em que mora ou em que o chefe da família trabalha, e inscrever-se para participar do sorteio público. Isso deve ser acompanhado no site www.cdhu.sp.gov.br.

 

Quem pode se inscrever 

Os programas habitacionais da Secretaria de Estado da Habitação/CDHU, observadas as demais condições para cada um deles, atendem aos seguintes arranjos familiares:

a) Famílias resultantes de casamento civil ou religioso:

Casal com ou sem filhos;

b) Famílias resultantes de união estável:

Companheiros com ou sem filhos;

c) Famílias resultantes de união homoafetiva:

Parceiras ou parceiros com ou sem filhos;

d) Famílias monoparentais:

Mãe ou pai com seus filhos;

e) Famílias anaparentais:

Avós e netos;
Irmãos;
Tios e sobrinhos;
Primos; e
Demais famílias anaparentais (sem os pais), constituídas com base no parentesco consanguíneo, independentemente do grau de parentesco;

f) Indivíduos sós:

São os indivíduos que têm 30 anos ou mais, não vivem em união estável, são viúvos, divorciados, desquitados, separados judicialmente ou solteiros e que:

I) Não têm filhos;

II) Têm filhos menores de 25 anos, mas não detêm a guarda nem com eles residem sob o mesmo teto; ou

III) Têm filhos, mas os filhos já constituíram família ou já têm 25 anos ou mais;

IV) Não residem com os pais ou qualquer outra pessoa.

 

Observação: No âmbito dos programas habitacionais da Secretaria de Estado da Habitação/CDHU que têm por objeto demandas de risco, cortiços, favelas e reassentamentos, é exigido, como requisito para o atendimento na condição de indivíduo só, uma vez observadas as soluções de atendimento habitacional ofertadas para a área de intervenção e obedecido o critério de um atendimento por domicílio arrolado, a comprovação de que o indivíduo só não vive sob o mesmo teto com nenhum outro indivíduo. Se são identificados Indivíduos Sós com menos de 30 anos, a Secretaria de Estado da Habitação/CDHU analisa cada caso concreto.

 

g) Famílias afetivas:

São as famílias constituídas por indivíduos que reciprocamente se consideram afamiliados, que são unidos por afinidade ou por vontade expressa e que residem familiarmente sob o mesmo teto, de maneira pública, duradoura e contínua.

 
Critérios de Inscrição:

Para inscrição aberta à população em geral para o Programa Parceria com Municípios, o sorteado deve atender aos seguintes critérios da CDHU para obter o financiamento:

  1. A família deverá ter renda entre 01 e 10 salários mínimos, dependendo do tipo de empreendimento;
  2. Não ser proprietária e não possuir financiamento de imóvel residencial em qualquer parte do território nacional;
  3. Não ter sido atendida anteriormente por programas habitacionais da Secretaria da Habitação/CDHU ou outros agentes promotores de atendimento habitacional de moradias populares;
  4. A família deve morar, pelo menos, nos últimos 5 anos no município, ou o chefe da família deve trabalhar no município nos últimos 5 anos, no mínimo;
  5. Se for família de um indivíduo só, a CDHU atende somente a partir de 30 anos de idade e exclusivamente em unidades de 1 ou 2 dormitórios (atendimento limitado a 5% das unidades habitacionais de cada empreendimento).
Reserva de unidades a grupos específicos, conforme abaixo:
  1. 7% das moradias são reservadas a famílias com membros portadores de deficiências graves e/ou irreversíveis;
  2. 5% reservadas a famílias compostas por indivíduos idosos (maiores de 60 anos);
  3. 4% reservadas a policiais civis, policiais militares, agentes de segurança penitenciária e agentes de escolta e vigilância penitenciária.

 

Atenção: Por ocasião da abertura das inscrições, as informações sobre o local, data e edital específico para participar do sorteio de cada empreendimento são divulgados pelos meios de comunicação (principalmente rádios, cartazes em locais públicos e jornais), podendo ser obtidas também no site da Secretaria da Habitação / CDHU - Municípios com Inscrições Abertas, nos Postos de Atendimento, ou no Disque Poupatempo, pelo telefone 0800-7723633.

 

Comunicação – Prefeitura Municipal de Tanabi

 

 

Palavras-chave

04/04/2018

Tanabi receberá em breve construção de 184 casas do CDHU
Tanabi receberá em breve construção de 184 casas do CDHU

Comentários

Indique para um amigo

Use este formulário para indicar esta postagem para um amigo.

Mais notícias